© 2019 por IP. Criado com Wix.com

PROGRAMA 2, sessões 5-7

Sessões

Sessão 5. 21 Maio

Ngwenya, o crocodilo

2007, 90', doc

Realização de Isabel Noronha

comentado por Paulo Granjo e Fernando Rosa Dias (FBAULisboa)

Documentário retratando a história e a arte do artista moçambicano Malangatana,  abordando temáticas ligadas à construção social e identitária da sociedade moçambicana. Viagem ao universo de um homem que não só se tornou um mito, como criou, mais do que uma linguagem artística própria, uma verdadeira língua para escrever um mundo inscrito dentro de si.

Um dia, Xiluwa conheceu Cecília, fiha de Malangatana, viu os desenhos e achou que era ele quem poderia traduzir em palavras esse universo sensorial a que ela sabia pertencer mas não podia nomear. Guardou de Malangatana a promessa de a levar um dia a esse lugar mágico onde tudo está inscrito, sem precisar de palavras. 

Trinta anos depois, partem juntos à procura das chaves para a compreensão de um Universo situado algures entre a Tradição e a Modernidade, viajando entre memórias sensoriais e histórias de infância, medos nocturnos e histórias míticas, lembranças eróticas e o calor da fogueira, histórias de luta e de armação de uma Identidade em construção. A cada dia dessa Viagem, a tela revela um pouco mais dos contornos oníricos e das infinitas cores do Palácio Sagrado de Malangatana Ngwenya: ele mesmo.

Debate durante a sessão
Clique para aceder ao filme completo

Sessão 6. 24 Maio


Caminhos do Ser (12min, 2007, doc) 

Delfina, mulher-menina (23 min, 2007, doc)

Realização e Produção: Camilo de Sousa e Isabel Noronha

Mãe dos Netos (7 min, 2008, anim)

Realização de Isabel de Noronha e Vivian Altman
Moçambique

 

Projecção seguida de debate com Isabel Noronha, Camilo de Sousa, Cristiana Bastos e Francesco Vacchiano.
 

Três curtas reflectindo sobre diversos impactos da SIDA em Moçambique, que vai dizimando a população adulta, deixando cada vez mais tanto crianças a cuidarem de crianças como idosos a cuidarem de crianças. Caminhos do Ser e Delfina... fazem parte da trilogia das Novas Famílias, abordando arranjos familiares constituídos por crianças orfãs que cedo têm de cuidar de si e da restante família, igualmente crianças. Encomendados por uma ONG, o espectador apreende o olhar das crianças sobre o seu presente e a sua expectativa de futuro, acedendo também ao vulnerável desenho de redes de apoio comunitário. Mãe dos Netos retrata a história de uma avó ao cuidado de quem ficaram 14 netos depois da morte do seu filho e suas 7 esposas, combinando singularmente animação com vídeo. Ganhou o Prémio Kuxa kanema, melhor filme moçambicano em 2008.

Clique para aceder ao filme completo

Sessão 7. 29 Maio


Nas Dobras da Capulana
Realização e Produção: Camilo de Sousa e Isabel Noronha
Moçambique 2014, 30 min, Doc


Viagem aos encantamentos da “capulana”. Uma viagem do presente para o passado, que nos revela um universo tipicamente feminino através de situações e narrativas de um grupo de mulheres que, tal como todas as mulheres moçambicanas, usam a capulana para diversos fins e lhe atribuem diversas significações. Ao longo desta viagem, somos levados a descobrir o sentido de ser mulher em diferentes épocas, ligadas entre si pelos traços, cores, padrões, desenhos, dizeres e nomes de cada capulana, na dobra da qual se esconde uma história única, singular...

A exibição do filme foi complementada por uma pequena mostra e explicação acerca de outras capulanas: as dos curandeiros, por Paulo Granjo.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now